ARTICLE TITLE:

REFERENCE TYPE:

AUTHOR(S):

EDITOR(S):

PUBLICATION DATE:

PUBLICATION TITLE:

VOLUME:

PAGES:

ABSTRACT:

Efeito do fogo na vegetação espontânea em sistema agroflorestal, Pará, Brasil.

Revista de Ciências Agroveterinárias

de Oliveira Alvino-Rayol, F., & Rayol, B. P.

2020

Revista de Ciências Agroveterinárias

19(1)

1(7)

O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do fogo na estrutura, composição florística e diversidade da vegetação espontânea em um sistema agroflorestal com dois tipos de preparo da área: com e sem queima. O sistema agroflorestal foi composto pelas espécies: paricá (Schizolobium amazonicum), açaí (Euterpe oleracea) e cupuaçu (Theobroma grandiflorum). Para a amostragem da flora da vegetação espontânea, utilizou-se um gabarito de madeira de 0,25 m2, lançado, aleatoriamente, 20 vezes em cada área avaliada. Foram calculadas a diversidade de espécies (Índice de diversidade de Shannon) e taxa de cobertura da vegetação espontânea. As espécies inventariadas foram coletadas e enviadas para identificação nos herbários da região. A diversidade de espécies não diferiu estatisticamente nos dois tratamentos. Porém, a maior taxa de cobertura de vegetação espontânea foi observada na área preparada com o uso do fogo. A composição florística da vegetação espontânea apresentou somente 32,3% de similaridade entre as duas áreas. A espécie que apresentou maior importância na flora emergente em ambas as áreas foi Myrciaria tenella (DC.) O. Berg. O fogo influenciou na composição florística e na taxa de cobertura da vegetação espontânea nas áreas avaliadas.

URL:

Support

The Liana Ecology Project is supported by Marquette University and funded in part by the National Science Foundation.