ARTICLE TITLE:

REFERENCE TYPE:

AUTHOR(S):

EDITOR(S):

PUBLICATION DATE:

PUBLICATION TITLE:

VOLUME:

PAGES:

ABSTRACT:

Estágio sucessional de uma floresta estacional semidecidual secundária com distintos históricos de uso do solo no sul do Espírito Santo.

Journal

Lorenzoni-Paschoa, L. D. S., Abreu, K. M. P. D., Silva, G. F. D., Dias, H. M., Machado, L. A., & Silva, R. D. D.

2019

Journal

vol. 70

Estudos sobre a estrutura vegetacional de fragmentos florestais que consideram o uso pretérito do solo podem contribuir para subsidiar ações conservacionistas e de restauração florestal. A partir disso, objetivamos comparar três sítios de um fragmento florestal com distintas histórias de perturbação e verificar se os mesmos diferem entre si com relação ao estágio sucessional analisando atributos estruturais da vegetação arbórea e abundância de lianas. A área estudada localiza-se no município de Alegre-ES, em uma Floresta Estacional Semidecidual constituída por três sítios com diferentes históricos de uso do solo e idades de pousio que recuperaram-se de corte seletivo (CS), lavoura de café (CC) e pastagem (PA). Utilizamos parcelas (19) de área fixa (20 × 20 m) na amostragem, totalizando 0,76 ha. Os indivíduos arbóreos com DAP ≥ 5 cm e as lianas com DAP ≥ 1 cm foram amostrados. A análise da categoria sucessional demonstrou que os sítios CS e PA possuem estágio mais avançado de sucessão em relação à CC. A espécie de maior VI, síndromes de dispersão e lianas apontaram maior avanço sucessional do sítio PA, área com maior proteção aos efeitos de borda e antrópicos por estar localizada no interior do fragmento florestal. As demais análises não demonstraram diferença entre os três sítios.

URL:

Support

The Liana Ecology Project is supported by Marquette University and funded in part by the National Science Foundation.